terça-feira, 15 de abril de 2014

Cruzeiro é CAMPEÃO INVICTO do Mineiro-14: 0x0

Cruzeiro 0 x 0 Atl.Mineiro (MG) - Mineirão/TOCA III - Jogo de vota da Final - Camp. Mineiro 2014

Festa em casa, mais uma vez. Campeão Mineiro INVICTO de 2014.
Um empate chega
Para que vencer o jogo se um empate é suficiente! Pois é. Por mais que quiséssmos a vitória sobre o time de Vespasiano não havia necessidade dela e o Cruzeiro não fez nenhuma questão de vencer o jogo para conquistar o Mineiro de 2014. Não venceu porque não quis. Perdemos vários gols cara a cara com o goleiro e até com o gol vazio. Foi melhor assim, humilhamos os inquilinos do América e conquistamos a Taça sem precisar nem ao menos vencê-los. Assim mostramos o tamanho da superioridade Azul em Minas. Campeões invictos e com um passeio de bola no jogo decisivo. Dominamos o jogo inteiramente e ninguém deu pela presença do tal Rosaldinho do rabinho de cavalo. Ele teria jogado?

Incitação à violência
Quem viu a abertura das transmissões da Bobo digo, Globo? Eles incrivelmente selecionaram cenas onde a violência estava presente. Quer no meio da torcida, quer no gramado. De todas as cenas pudemos rever, para destacar aqui aquela cabeçada maldosa do Rosaldinho no Leandro Guerreiro (ainda no ano passado). Que isso Rede Globo, isso é uma coisa legal? Antes do (ex) clássico é momento para essa seleção de cenas violentas? Que mal gosto!

O jogo
Com domínio total das ações pelo Maior de Minas o jogo foi bastante truncado. O Cruzeiro marcava MUITO BEM e não deixou as Rosanas jogarem. Foi uma marcação precisa não só dos homens do meio, todos colaboraram. O time de preto só levou algum perigo em bolas paradas que logicamente, faltando futebol, era a única estratégia deles para chegar em nossa área. Até do meio do campo tentavam alçar  bolas na área. Em vão, a dupla Dedé-B.Rodrigo cortava todas. Fábio só fez uma defesa onde inclusive se machucou próximo ao olho direito quando atirou-se corajosamente aos pés do atacante rosado.

Campeão nas quadras e nos gramados, TUDO NUM SÓ DOMINGO.


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 X 0 ATLÉTICO-MG

Local:   Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 13 de abril de 2014, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro:   Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes: Fábio Pereira (Fifa-TO) e Alessandro A. Rocha de Matos (Fifa-BA)
Cartões amarelos: (Cruzeiro) Samudio, Dagoberto, Everton Ribeiro (Atlético-MG) Leandro Donizete, Michel, Pierre, Neto Berola
CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Bruno Rodrigo, Dedé e Samudio; Lucas Silva, Henrique, Ricardo Goulart (Willian) e Everton Ribeiro (Tinga); Dagoberto (Souza) e Júlio Baptista
Técnico: Marcelo Oliveira
ATLÉTICO-MG: Victor; Michel (Neto Berola), Leonardo Silva, Otamendi e Alex Silva; Pierre (Claudinei), Leandro Donizete, Ronaldinho e Guilherme (Fernandinho); Tardelli e Jô
Técnico: Paulo Autuori

domingo, 13 de abril de 2014

Cruzeiro goleia R.Garcilaso e segue em diante na L.A. 14: 3x0

Cruzeiro 3 x 0 Real Garcilaso -  Mineirão - Toca III - Fase Classificatória - Libertadores 2014
Ricardo Goulat, Bruno Rodrigo e Júlio Batista, autores dos 3 gols Celestes.
 
Incrível
É a constatação mais comum após este segundo jogo contra o time peruano. Incrível como conseguimos perder para este time. Não dá pra acreditar nisto. Início de temporada, como disseram, salto alto, altitude muitas coisas podem explicar a inexplicável derrota para o R.Garcilaso no Peru, mas, nada irá amainar o sentimento dos Cruzeirenses diante do futebol que este time apresentou no Mineirão na 4ª feira, quando cumprindo tabela foi goleado pela Raposa e garantiu ao Estrelado de Minas a classificação à próxima fase do torneio continental. Não me recordo de ter assistido a um time TÃO fraco jogando no Mineirão. Fábio ficou por cerca de 1 hora SEM VER A COR DA BOLA e quando viu, após os 15 do 2º tempo foi uma bola atrasada por um beque Azul. Coisa sem precedentes a forma de jogar e a incapacidade deste time peruano. O Cruzeiro só não fez um placar humilhante (tipo 10x0) porque visivelmente se poupou após atingir sua meta que era a classificação.

O jogo
O Cruzeiro teve incríveis índices de posse de bola. Em todo o jogo algo acima de 70%, o time peruano só tinha um propósito não tomar uma penca de gols. Logo aos 23 do 1º tempo num belo e preciso cruzamento de Mayke, Ricardo Goulart abriu o placar. Passaram-se mais 3 minutos apenas e Bruno Rodrigo convertia o escanteio cobrado por Everton Ribeiro. 2x0. O 3º e último gol viria pelos pés de Júlio Batista que num toque inteligente de bico tirou o goleiro e marcou o gol que fechou o placar que nos garantiria a classificação à próxima fase da Libertadores.

Alta voltagem
O Cruzeiro entrou em campo em alta voltagem. Uma verdadeira blitz na área do Garcilaso que mal conseguia chegar ao meio-campo. E foi assim o jogo inteiro. O Garcilaso surpreendeu negativamente por não ter vindo pra jogar e nem ao menos para não deixar o  Cruzeiro jogar. Foi uma apresentação pífia, decepcionante e que deixou péssima impressão a todos. Como um time destes pode participar de um torneio continental? Afora isto o Cruzeiro jogou com inteligência e se poupou para outras batalhas que virão adiante, deixando de impor ao Garcilaso o que ele merecia, uma derrota histórica e humilhante para que servisse de lição ao time covarde, pequeno e que diminuiu com certeza a credibilidade da Conmebol, de certa forma.
A torcida deu o recado.



FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 3 X 0 REAL GARCILASO-PER
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 09 de abril de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Adrian Velez (COL)
Assistentes: Wilson Berrio e Rafael Rivas (ambos da Colômbia)
Cartões amarelos: Egídio (Cruzeiro); Huerta, Herrera, Santillán, Lojas (Real Garcilaso)
GOLS:
CRUZEIRO: Ricardo Goulart, aos 23, Bruno Rodrigo, aos 26 e Júlio Baptista, aos 41 minutos do primeiro tempo
CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Bruno Rodrigo, Dedé e Egídio; Lucas Silvas, Henrique, Ricardo Goulart (Elber) e Everton Ribeiro (Alisson); Dagoberto (Borges) e Júlio Baptista
Técnico: Marcelo Oliveira
REAL GARCILASO-PER: Pretel; Maulella, Huerta (Lojas), Brítez e García (Flores); Herrera, Retamoso, Ortiz e Santillán; Ramúa (Gonzalez) e Ramón Rodríguez
Técnico: Freddy Garcia

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Cruzeiro em jogo disputado mantém vantagem para finalíssima: 0x0

Atl.Mineiro (MG) 0 x 0 Cruzeiro - Estádio do América - Jogo de ida da Final - Camp. Mineiro 2014

Jogo disputado
Foi mesmo um jogo disputado, coisa que alguns chamam de "pegado", palavra inventada pelos cronistas esportivos que é repetida infinitamente por torcedores e iguais. Para todos que estão assistindo é sempre um bom espetáculo um jogo bem disputado. Para maior alegria só faltou a bola entrar nos gols do ex-goleiro gremista, e isto não aconteceu por muito pouco. O Cruzeiro jogou com inteligência não se esquecendo em momento algum que tem a vantagem dos dois resultados iguais (para empate) ou uma derrota e uma vitória pelo mesmo saldo de gols. Isto é importante e deve mesmo ser levado em conta. O Cruzeiro apesar desta consciência não jogou por um empate ou tentando ensebar o jogo para deixar tudo para a próxima partida, por mais que o comentarista global, que pouco entende de futebol (e muito entende de Atrético), quisesse nos convencer disto.

Vantagem mantida 
Com o empate sem gols o Cruzeiro manteve sua vantagem por ter sido o time que mais pontuou no campeonato. Agora joga na sua casa com a possibilidade de empatar e ainda se sagrar Campeão Mineiro de 2014 de forma INVICTA. Aumentamos desta forma nossa vantagem e no Mineirão a situação é um pouco diferente pois nossa torcida será ampla maioria. A arbitragem deve ser mais isenta e menos caseira que a que atuou no puxadinho do Horto.

Ataque
Com as últimas partidas em que o Cruzeiro tem demonstrado mais eficiência um problema no elenco salta aos olhos. Nosso setor ofensivo. Não temos tido boa produtividade no ataque. Júlio Batista não consegue ser o atacante que precisamos, Marcelo Moreno, visivelmente ainda não se encaixou no time. Quem sabe com a volta do Borges possamos reeditar nossos melhores dias de 2013.



FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 0 X 0 CRUZEIRO
Local:   Estádio do América / Independência, em Belo Horizonte (MG) 
Data: 6 de abril de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (FIFA/AL)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (FIFA/SC) e Cleriston Cley Barreto Rios (FIFA/SE)
Cartões amarelos: Victor, Marcos Rocha e Leonardo Silva (Atlético-MG); Éverton Ribeiro e Marcelo Moreno (Cruzeiro)
ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Otamendi, Leonardo Silva e Alex Silva; Pierre, Leandro Donizete e Guilherme; Marion (Carlos), Diego Tardelli e Jô
Técnico: Paulo Autuori
CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Mayke), Dedé, Bruno Rodrigo e Samudio; Henrique, Lucas Silva e Everton Ribeiro; Ricardo Goulart (Nilton), Eillian e Júlio Baptista (Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira

Cruzeiro faz grande partida e mantém-se vivo na LA 14: 2x0

 Universidad de Chile 0 x 2 Cruzeiro - Estádio Nacional - Fase Classificatória - Libertadores 2014
Bruno Rodrigo abriu o placar e ...

Samudio fechou marcando seu 1º gol com a camisa Celeste.
Perfeito
Foi mesmo perfeito o desempenho Celeste no Chile. O time jogou com absoluta inteligência, aplicação tática e muita disposição. Fez neste jogo o que não fez em partidas anteriores. Focado no objetivo de vencer ou vencer o Universidad o Cruzeiro fez até um pouco mais e conseguiu melhorar seu saldo de gols abrindo 2x0 no time Chileno. Mais uma vez o Cruzeiro, La Bestia Negra, como é conhecido nas Américas, mostrou sua força e o peso de sua Camisa Estrelada. Marcelo Oliveira se foi criticado em outros jogos neste mereceu elogios.

O jogo
Com domínio nos 90 minutos do Time Celeste que foi o tempo todo superior ao adversário, diga-se de passagem o melhor do grupo, o Cruzeiro se impôs e não deu chances para a La U. Logo aos 15 do 1º tempo, após cobrança de falta por Everton Ribeiro, Bruno Rodrigo abriria o placar. Aos 39 num belo passe de Goulart o lateral Samudio deu um belo chute, fechou o placar e fez seu 1º gol com a camisa Celeste. O segundo tempo foi mais ou menos "administrado" pelo Cruzeiro que sabiamente não se expôs e garantiu a vitória, a sobrevida na competição e de cara melhorou seu saldo de gols, o que pode ser determinante para a classificação Celeste para uma próxima fase. 


Camisa Branca
Mais uma vez a inefável mística da Camisa Branca do Cruzeiro fez-se presente em um momento difícil do time. Não fosse essa vitória, contundente e incontestável , digna do Cruzeiro as coisas poderiam se complicar e o clima azedar de vez na Toca. Com a proximidades das finais do Mineiro uma derrota ou um resultado ruim no Chile, onde o Cruzeiro apresentasse um futebol inferior ao que apresentou a situação poderia caminhar para uma série de problemas para o time. Esta vitória bonita não serviu apenas para nos dar sobrevida no torneio continental, serviu para abaixar e acalmar o ânimo da imprensa mineira (galopress) que partiria com tudo para cima do Estrelado se isto não tivesse ocorrido. 


FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD DE CHILE 0 X 2 CRUZEIRO
Local:  Estádio Nacional, em Santiago (CHI) 
Data: 03 de abril de 2014, quinta-feira
Horário: 20h45 (de Brasília)
Árbitro: Germán Raúl Delfino ARG)
Assistentes: Gustavo Rossi e Ivan Nuñez (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Rojas e Caruzzo (Universidad de Chile); Henrique, Ceará, Ricardo Goulart, Samudio e Luan (Cruzeiro)
Cartões vermelhos: Caruzzo (Universidad de Chile); Samudio (Cruzeiro)
GOLS:
CRUZEIRO: Bruno Rodrigo, aos 15 e Samudio, aos 40 minutos do primeiro tempo
CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Bruno Rodrigo, Dedé e Samudio; Lucas Silva, Henrique, Ricardo Goulart (Souza) e Everton Ribeiro (Luan); Dagoberto (Willian) e Júlio Baptista
Técnico: Marcelo Oliveira
UNIVERSIDAD DE CHILE: Herrera, González, Caruzzo, Rojas e Cereceda; Martínez (Castro), Juan Rojas, Fernández e Lorenzetti; Mora (Farfán) e Rubio
Técnico: Cristian Romero

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Cruzeiro tranquilo vence 2ª partida das Semi-finais contra Boa: 2x1

Cruzeiro 2 x 1 Boa Esporte - Mineirão - Jogo de volta - Semifinais - Camp. Mineiro 2014
O 1º gol foi dele Dagol.

Tranquilidade
O Cruzeiro entrou em campo soberano, não sofreu pressão e venceu com absoluta tranquilidade esse 2º jogo das Semi-finais do Mineiro 2014. O Boa é um bom time, mas muito limitado logicamente não ofereceu muita resistência e passou claramente a impressão que veio a BH para jogar por um placar desfavorável mas não elástico. Essa parecia sem dúvidas a única preocupação do time do Sul de Minas.

Gols
Aos 30 do 1º tempo Dagoberto cobra pênalti que Willian sofreu e marca o 1º jogo do jogo. O Cruzeiro dominava mas não conseguia furar o bloqueio dos 11 jogadores do Boa que permaneciam o tempo todo atrás da linha da bola. Logo aos 7 do 2º tempo o Boa conseguiu achar um gol. Um belíssimo chute do ex-zagueiro Cruzeirense Mateus que conseguiu enfiar um petardo bem no espaço onde a barreira abriu-se. Já aos 17 Bruno Rodrigo cabeceou sozinho e marcou o gol da vitória Celeste. Daí pra frente foi só administrar.

Finais
Como já estamos acostumados a final será entre o Maior de Minas e o Time de Vespasiano, o melhor time fora de BH. Há que se tomar cuidado com a arbitragem como já mencionamos aqui. Não ouvi ainda nada sobre o assunto mas espero que a diretoria Celeste não aceite arbitragem mineira senão correm o risco de lamentarem após o jogo assim como o diretor do América o fez.


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 X 1 BOA ESPORTE
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)(PR)
Data: 30 de março de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Wanderson Alves de Souza (CBF/FMF)
Assistentes: Frederico Soares Vilarinho (CBF/FMF) e Ricardo Vieira Rodrigues (CBF/FMF)
Cartões amarelos: (Cruzeiro) Willian, Dagoberto (Boa Esporte) Betinho, Leandro, Marcel, Moisés, Francismar
Gols: Cruzeiro: Dagoberto, aos 30 minutos do primeiro tempo; Bruno Rodrigo, aos 17 minutos do segundo tempo
Boa Esporte: Mateus, aos sete minutos do segundo tempop>
CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Mayke), Dedé, Bruno Rodrigo e Samudio; Nilton (Henrique), Lucas Silva, Marlone e Willian; Dagoberto e Júlio Baptista (Borges).
Técnico: Marcelo Oliveira
BOA ESPORTELeandro; Edmar (Bruno Aquino), Mateus (Wendel), Neylor e Marinho Donizete; Vinícius Hess, Moisés, Marcel e Betinho; Francismar e Malaquias (Filipinho)
Técnico: CNey da Matta
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Notícias do Maior de Minas - Site Oficial

Globo Esporte

Você no mapa:


Visitor Map