segunda-feira, 2 de março de 2015

Com time "alternativo" Cruzeiro goleia o Tupi: 3x0

Tupi 0 x 3 Cruzeiro - Est. Mário Helênio - 5ª rodada - Camp. Mineiro 2015
Neilton fez seu 1º gol no Cruzeiro após ótima tabela com Judivam
O Ceifador AZUL Henrique Dourado também marcou seu 1º gol com a Camisa Celeste.
Jogo fácil
O Tupi não foi um adversário difícil. Pelo que parece o nível técnico dos times do interior parece estar ainda mais deficiente nesta edição do Campeonato Mineiro. O Cruzeiro jogando com um time totalmente modificado não teve dificuldades para vencer de goleada. Já aos 11 minutos do 1º tempo o placar era de 2x0. O time desentrosado foi superior ao adversário e embora o Tupi tenha chegado com perigo, algumas vezes, ao gol de Rafael, não teve competência para finalizar e não movimentou o placar.

Estreias
Pará e Gabriel Xavier foram os que tiveram a chance de pela 1ª vez vestirem a Camisa Celeste num jogo pelo Cruzeiro. Pará foi titular e mesmo sem estar entrosado jogou bem. Foi melhor na parte ofensiva. Gabriel teve pouco tempo mas mostrou segurança e que tem condições de brigar para ser titular. O time do Cruzeiro ainda em formação mostra claramente muitos valores que ao longo da temporada poderão ser aproveitados efetivamente tanto por alguma queda técnica de algum atleta do time titular como em caso de lesões.

Destaques
Henrique Dourado marcou seu 1º gol como jogador do Cruzeiro e isso, logo no 1º jogo como titular. Teve chances até de marcar mais gols. Neilton parece estar amadurecendo. No jogo de sábado entrou no lugar de Joel e nos deu a impressão que pelo menos na briga com Joel ele pode ser o escolhido. Fez um gol após belíssima tabelinha com Judivan, também o seu 1º gol pelo Cruzeiro. Joel aliás, parece ter se impressionado na expulsão pela Libertadores, não jogou o que sabe. Willian Farias resolveu tudo no meio. Bruno Edgar também mostrou qualidades.



FICHA TÉCNICA
TUPI 0 X 3 CRUZEIRO
Local: Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora (MG)
Data: 28 de fevereiro de 2015, sábado
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Flávio Henrique C. Teixeira (CBF/FMF)
Assistentes: Celso Luiz da Silva (CBF/FMF) e Magno Arantes Lira (CBF/FMF)
Cartões amarelos : (Tupi) Genalvo (Cruzeiro) Mayke, Henrique Dourado, Pará
Cartão vermelho : (Tupi) Mailson
GOLS:
CRUZEIRO: Henrique Dourado, aos sete e Mailson, contra, aos 11 minutos do primeiro tempo; Neilton, aos 15 minutos do segundo tempo
TUPI: Glaysson; Osmar, Silvio, Mailson e Fabrício Soares; Genalvo, Noé (Bruno Arrabal), Marco Goiano, Ygor (Rafael Assis) e Danilo (Marcinho); Daniel Morais
Técnico: Felipe Surian
CRUZEIRO: Rafael; Mayke (Fabiano), Manoel, Bruno Rodrigo e Pará; Eurico, Willian Farias e Bruno Edgar; Judivan (Gabriel Xavier), Henrique Dourado e Joel (Neilton)
Técnico: Marcelo Oliveira

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Cruzeiro empata nas alturas: 0x0

Universitário de Sucre (Bol) 0 x 0 Cruzeiro -  Estádio Olímpico Pratia - 1ª rodada - Libertadores
Jogo estranho
Se não ficou muito claro o impacto físico da atitude sob nossos atletas, o impacto técnico ficou evidente. Faltou analisar se o impacto técnico negativo foi proveniente dos fatores diretamente ligados à altitude ou se foram desencadeados pelo impacto físico que nos pareceu imperceptível, ou quase. Explicando melhor. Os jogadores não demonstraram claramente que sentiram o problema da altitude. Pode-se dizer que nenhum jogador foi substituído por problemas físicos. Porém ficou nítido e claro que o efeito da altitude, que torna o ar rarefeito, confundiu nossos atletas e os passes errados foram inúmeros, além disso dava para perceber que eles erravam o tempo de bola, muito provavelmente porque nestas condições a bola fica mais rápida, viaja com maior velocidade pelo ar.

O jogo
Não foi um bom jogo, muito truncado, bolas em longos lançamentos e chances de gol perdidas pelos dois times. Fábio fez umas duas (pelo menos) defesas milagrosas. A arbitragem nos prejudicou num lance capital onde Marquinhos tinha tudo para fazer o gol da nossa vitória, marcaram uma falta inexistente. Aliás, erraram bastante os "homens de preto", para os dois lados. O Cruzeiro jogou dentro do que pode e com o empate conseguiu até, pelas circunstâncias um bom resultado, já que após a infantil expulsão de Joel ficamos mais vulneráveis.

Destaques
Marquinhos resolveu ser mais participativo e tem sido destaque em todos os jogos do Cruzeiro este ano. Para tristeza de muitos de seus algozes. Willians estreou com firmeza e deu outra cara a nosso meio-campo. O xará, Willian correu muito mas não foi tão efetivo. Paulo André tem condições de ser titular. Fábio foi seguro, Léo comprometido juntamente com Henrique, como sempre. Damião tem feito o que pode para ajudar o time, tem sido imprescindível. Mena também tem se mostrado como uma boa opção, já Fabiano ainda precisa treinar muito os lançamentos na área. O time precisa de tempo, só isso, estamos no caminho certo.


FICHA TÉCNICA
UNIVERSITÁRIO DE SUCRE-BOL 0 X 0 CRUZEIRO
Local: Estádio Olímpico Pratia, em Sucre (Bolívia)
Data: 25 de fevereiro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Omar Ponce (EQU)
Assistentes: Carlos Herrera e Luis Vera (EQU)
Cartões amarelos : Gonzáles (Universitário Sucre). Willian Farias (Cruzeiro)
Cartão vermelho : (Cruzeiro) Joel
UNIVERSITÁRIO DE SUCRE-BOL: Robles; Camacho, Gonzáles, Filipetto e Ballivián; Ribera (Mercado), Silvestre (Urdininea), Cuesta, Bejarano e Castro; Palavicini
Técnico: Baldivieso
CRUZEIRO: Fábio; Fabiano, Paulo André, Léo e Mena; Henrique, Willian Farias (Willians), Marquinhos e De Arrascaeta (Judivan); Willian (Joel) e Leandro Damião
Técnico: Marcelo Oliveira

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Cruzeiro goleia o Boa na Toca III: 3x0

Cruzeiro 3 x 0 Boa Esporte - Mineirão - 4ª Rodada - Camp. Mineiro 2015
Adversário fraco?
Ao analisar o jogo do último sábado, a tendência é dizer que o Cruzeiro melhorou, que esta se encontrando e que esta enfim obtendo o entrosamento que todos desejamos ansiosamente que haja entre nossos Guerreiros Azuis mas, não podemos nos esquecer de levar em conta a fragilidade do adversário. O Boa não ofereceu resistência nem perigo ao gol do Cruzeiro. Foi abatido com facilidade sendo que o Time Azul em certos momentos até administrou o jogo se preservando. 

Destaques
Marquinhos novamente foi brilhante. Jogou muito de novo. Continuando assim com certeza conquistará uma vaga de titular no time, em que pese suas carências. Marcou um belíssimo gol (o 1º do Cruzeiro) e ainda participou muito do jogo. Leandro Damião tem se entregado e seu esforço tem sido recompensado. Se antes era o maior garçom do time agora é o artilheiro do Cruzeiro e do campeonato. A estreia de Paulo André parece ter agradado. Seguro e com certeza pode se transformar num capitão do time pelo espírito de liderança. Mena e Judivan também mostraram mais uma vez vontade e qualidades técnicas. Judivan deu o passe perfeito para o 2º gol de Leandro Damião. De Arrascaeta não brilhou, mas foi importante no jogo. Foi muito marcado. Fez a cobrança do escanteio que originou o 1º gol do L.Damião. Terá de aprender a se desvencilhar da marcação.

O jogo
O Cruzeiro não teve dificuldades como dissemos para despachar o Boa. Logo aos 9 já abria o placar com Marquinhos. Henrique Dourado, estreante, perdeu pelo menos 2 gols. Arrascaeta também perdeu um. O Boa foi talvez o mais fraco adversário desde o começo do campeonato. Tivemos domínio das ações durante toda a partida. O time ainda carece de entrosamento mas sobe de produção a olhos vistos. A entrada de Paulo André e a futura estreia de Willians (no meio) devem dar a segurança necessária ao setor defensivo e fortalecer o time para a Libertadores. Marcelo Oliveira parece que já encontrou o fio da meada, agora só temos de esperar que vai dar liga.


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 3 X 0 BOA ESPORTE
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 21 de fevereiro de 2014, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Marco Aurélio A. Fazekas Ferreira
Assistentes: Janette Mara Arcanjo e Leandro Salvador da Silva
Cartões amarelos: Fabiano, Marquinhos e Mena (Cruzeiro)
Gols: Cruzeiro: Marquinhos, aos 9 minutos do PT e Leandro Damião, aos 24 do PT e aos 20 do ST
CRUZEIRO: Rafael; Fabiano, Léo, Paulo André e Mena; William Farias, Henrique e Marquinhos (Judivan); Willian (Joel), De Arrascaeta e Leandro Damião (Henrique Dourado)
Técnico: Marcelo Oliveira
BOA ESPORTE: Douglas; Arlan, Mateus Ferraz, Everton Sena e Marinho Donizete; Leonardo, Mardley (Everton Ferrão), Gilson e Hiltinho; Natan (Pikachu) e Daivison (Alexandre Balotelli)
Técnico: Nei da Mata
 

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Cruzeiro vence Guarani com estréia de Arrascaeta: 3x1

Guarani 1 x 3 Cruzeiro - Arena do Calçado - 3ª rodada - Camp. Mineiro 
Damião 2 vezes e Judivan fizeram a alegria da Nação Azul.
Melhorou
Sem dúvidas neste jogo o Cruzeiro mostrou um futebol melhor. Um pouco mais organizado, embora ainda com alguns problemas o time foi mais efetivo e conseguiu vencer o jogo sem muita dificuldade. Mayke lesionou-se e tivemos de improvisar alguém na lateral. A zaga já tinha uma improvisação com a entrada do agora lateral Fabiano. O Cruzeiro esta tendo um início de temporada turbulento com várias lesões em jogadores do time titular. Pelo menos não estamos ainda em fases decisivas nas competições que disputamos e isso pode ser menos impactante, mas, não deixa de ser preocupante.

Destaques
Marquinhos sem dúvidas foi um dos destaques do jogo. Deu assistências perfeitas para dois gols e jogou muito, ajudando tanto na parte ofensiva quanto defensiva. Talvez tenha sido seu melhor jogo pelo Cruzeiro. Para falar em destaques não podemos deixar de mostrar a satisfação pela estréia de Arrascaeta. Foi realmente de dar esperanças. Participativo, driblador e objetivo são alguns dos elogios que cabem perfeitamente na sua exibição de estreia. Foi de encher os olhos. Leandro Damião felizmente desencantou. Se até aqui era exímio em dar assistências neste jogo resolveu ele mesmo fazer os gols. Fez dois, os primeiros com a Camisa Celeste. Judivan (Jud Van Perse) continua mostrando que vai acabar ganhando a titularidade, deixou sua marca e fez nosso 2º gol.

O jogo
O Guarani é tecnicamente fraco, não deu muito trabalho ao Cruzeiro que mesmo com jogadores improvisados, com o time ainda sem ritmo e entrosamento não correu muitos riscos. A falha que originou o gol do Cruzeiro é uma mostra da falta de entrosamento. Fábio conseguiu fazer a defesa mas a bola sobrou limpa para um adversário totalmente desmarcado. Noutros tempos o Cruzeiro teria goleado impiedosamente o Guarani. O Bugre tratou de se defender e tentar atrapalhar o jogo do Cruzeiro, conseguiu em parte mas quando nossos valores individuais apareciam o desequilíbrio era enorme.

Ficha técnica: Guarani 1 x 3 Cruzeiro



Local: Estádio Arena do Calçado, em Nova Serrana (MG)
Data: 11 de fevereiro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (CBF/FMF)
Assistentes: Celso Luiz da Silva (CBF/FMF) e Luiz Antônio Barbosa (CBF/FMF)
Cartões amarelos: Carlos Renato, Vinicius Kiss e Marx (Guarani); Mena (Cruzeiro)
Gols:
GUARANI: João Carlos, aos 37 minutos do segundo tempo
CRUZEIRO: Leandro Damião, aos 14 e aos 47, e Judivan, aos 35 minutos do segundo tempo

GUARANI: George; Roger (João Carlos), Thiago Papel, Marx e Carlos Renato; Djalma (Vinicius Kiss), Jataí, Leandro Ferreira e Michel Cury; Fábio Júnior e Marcinho (Walterson)
Técnico: Gian Rodrigues
CRUZEIRO: Fábio; Mayke (Eurico), Léo, Fabiano e Mena; Henrique, Willian Farias (Felipe Seymour), Marquinhos e De Arrascaeta; Willian (Judivan) e Leandro Damião
Técnico: Marcelo Oliveira

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Empate amargo na reestréia no Mineirão: 1x1

Cruzeiro 1 x 1 Caldense - Mineirão - 2ª rodada - Camp. Mineiro 2015
Embolado
O Cruzeiro não jogou bem. Falta uma melhor passagem do meio ao ataque. O time tem jogado embolado e desorganizado o que vem dificultando muito para que venham bons resultados. A Caldense jogou como deveria, jogou fechadinha esperando os bons momentos para atacar e o fez com maestria. Achou seu gol empatando a partida e aí se empenhou em segurar o empate que para eles soou como vitória.

Conta não fechou
Quando a soma geral não é igual a soma dos valores individuais a coisa não anda. Explicando: Temos bons jogadores em várias posições mas não temos conjunto ainda. O time carece de entrosamento e este pode ainda demorar mais para ocorrer pois ainda tem jogadores que nem entraram em campo com a Camisa Celeste. O time continua indefinido como era de se esperar pelo pouco tempo que o técnico teve na pré-temporada para montar o time. Não há como cobrar demasiadamente, há que se esperar para que as coisas possam acontecer. Este ano com certeza não será como nos anos que passaram de 2013 e 2014, pelo menos no que se refere ao início da temporada. Paciência e tolerância são as palavras chave.

Destaques
Willian como sempre lutou muito e mereceu ser o autor do gol Cruzeirense que premiou sua doação ao jogo. Riascos pelo pouquíssimo tempo que permaneceu em campo não mostrou nada. Joel idem. Fabiano, jogando improvisado produziu bastante, mas, notou-se a falta de entrosamento e ritmo. Damião não conseguiu ainda marcar seu gol mas participou da jogada do gol de Willian e tem demonstrado vontade. Quando saiu o time foi menos efetivo no ataque. Mena foi um dos destaques. Mostrou raça, mostrou vontade e mostrou que deverá mesmo ser o titular da lateral esquerda. Apoiou e defendeu. Henrique como sempre um leão. Marquinhos meio perdido correu muito. Marcelo Oliveira terá muito trabalho pela frente.


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 x 1 CALDENSE
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Data: 08 de fevereiro de 2015, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Flávio Henrique C. Teixeira (CBF/FMF)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (FIFA/FMF) e Felipe Alan Costa de Oliveira (CBF/FMF)
Público: 10 455 pagantes
Renda: R$ 332580,00
Cartões amarelos: Thiago Ulisses e Andrezinho (Caldense); Willian (Cruzeiro)
GOLS:
CRUZEIRO: Willian, 1 minuto do segundo tempo
CALDENSE: Luiz Eduardo, aos 6 minutos do segundo tempo
CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Léo, Fabiano e Mena; Willian Farias (Joel), Henrique, Marquinhos, Judivan (Julio Baptista) e Willian; Leandro Damião (Riascos)
Técnico: Marcelo Oliveira
CALDENSE : Rodrigo; Andrezinho, Marcelinho, Plínio e Rafael Estevam; Thiago Ulisses (Diego Souza), Yuri, Nadson (Éwerton Maradona) e Thiago Azulão; Zambi e Luiz Eduardo (Cristiano)
Técnico: Léo Condé
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Notícias do Maior de Minas - Site Oficial

Globo Esporte

Você no mapa:


Visitor Map